8/5/2014 08:52

Para ficar, Kleina espera que derrotas não apaguem 20 meses de trabalho

Técnico vive o momento de maior turbulência desde que assumiu o clube e pode ser demitido nesta quinta-feira. Recontrução é seu argumento para continuar no Verdão

Gilson Kleina vive situação bastante complicada no cargo (Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press)

O futuro de Gilson Kleina pode ser decidido nesta quinta-feira, em reunião entre o departamento de futebol, depois da vexatória derrota por 2 a 1, de virada, para o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil.

Antes de voltar com a delegação para a capital paulista, o treinador defendeu que ao se analisar a possibilidade na troca do comando fosse estudado todo o seu trabalho, iniciado em setembro de 2012 - não só a atual série de três derrotas seguidas.

- Vamos reconstruir novamente. Nossa equipe fez um Paulista muito competitivo, agressivo. Acontece, tivemos lesões das referências. Todas essas mudanças são solucionadas dentro do grupo, tenho confiança neles. A gente sabe que quando o resultado não vem gera desconfiança, começa a contestar. O trabalho de 20 meses não pode ser jogado fora por três derrotas - afirmou o treinador.

Analisando toda a sua passagem, Gilson Kleina tem 105 jogos à frente do Verdão, com um retrospecto de 56 vitórias, 20 empates e 29 derrotas. Sua conquista foi a Série B do ano passado, mas no período ele acumulou eliminações: em dois Paulistas, Copa do Brasil, Sul-Americana e Libertadores. Além disto, foi goleado por 6 a 2 para o Mirassol no Paulista do ano passado.

Em seu favor ainda pesa o fato de os jogadores e funcionários no clube estarem ao seu lado.

Nessa semana, conselheiros chegaram a pedir a cabeça de Kleina, especialmente depois dos 4 a 2 sofridos de virada para o Flamengo. A diretoria, porém, decidiu mantê-lo naquele momento. Só que o revés no Maranhão, de virada e já no fim apenas agravou a sua situação.

Figura mais cobrada pelo momento ruim do time alviverde, o treinador já mostrou a pessoas próximas o descontentamento por ser o foco de críticas, já que recentemente perdeu jogadores importantes de seu time sem reposição a altura, como Alan Kardec (a forma como o atacante foi para o São Paulo gerou incômodo também em atletas), Márcio Araújo e Luis Felipe, que treina no Verdão, mas depois de perder uma batalha judicial para o clube, é visto como vilão pela torcida.

Para agravar, Fernando Prass, com uma lesão no cotovelo direito, foi operado e volta apenas depois da Copa. E nesta última partida, Valdivia acabou poupado, alegando sobrecarga muscular. A fim de afastar toda esta crise, Gilson diz que é preciso buscar soluções rápidas. Resta saber se ele terá tempo para pensar nas saídas para o Verdão voltar a vencer.

- A gente tem que solucionar, e tem que ser rápido. Sabemos como acontecem as coisas dentro de uma equipe de ponta. A gente sabe a linha que tem que ser desenvolvida, tem de administrar isso - encerrou o ameaçado comandante alviverde.



VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Network BG preparou para você acompanhar todos os jogos do Palmeiras da temporada

LEIA TAMBÉM:Agente de Gustavo Gómez confirma que Palmeiras adquiriu passe do zagueiro em definitivo (6)

LEIA TAMBÉM:[COMENTE] Demora e instabilidade nas decisões... Para você o VAR deveria ser mantido para a próxima temporada? (

2223 visitas - Fonte: LanceNet!

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias