29/5/2014 00:57

Sheik e Lúcio trocam carinhos ('gay', 'contrabandista') na derrota palmeirense

Depois de perder para o então lanterna Chapecoense, o Palmeiras voltou a dar alegria para mais um time mergulhado na zona do agrião queimado.

Apesar de dominar a maior parte do jogo em Presidente Prudente (5.681 pagantes), o Periquito levou dois tiros do Botafogo (Bolatti e Zeballos) e ‘morreu' nos 12 pontos. A equipe carioca chegou aos oito e saiu do subsolo do Brasileirão.

Sob os olhares do ‘professor' Gareca, que ficou numa cabine, o time palmeirense criou boas chances, mas não soube aproveitá-las. Mais eficiente, o Botafogo não deu chance para o azar e carimbou o coirmão.

A vitória poderia ter sido mais folgada, mas o apito amigo de sua senhoria, o catarinense Heber Roberto Lopes, entrou em ação e anulou um gol de Emerson ‘Bitoca' no primeiro tempo (marcou impedimento).

Com a bola parada, o ex-corintiano e o zagueiro Lúcio proporcionaram momentos de amabilidade. A troca de gentilezas nos microfones foi exemplar. Teve de tudo: mau-caráter, gay, contrabando... Entre mortos e feridos, mais um triste capítulo na história da pátria de chuteiras.
##########
Pitacos da rodada. Tigre catarinense morde Coxa, dono de uma campanha muito equilibrada, com quatro empates e quatro derrotas - é o único ainda ‘virgem' no Brasileirão; Leão da ‘Ilha de Lost' e imortal Grêmio criam pouco, erram muito e morrem abraçados no ‘oxo'.

Sugismundo Freud. É melhor uma semana de repouso do que um minuto de silêncio.

Bem, amiguinhos. Calma, torcedor. Nada de desespero, de protesto. O legado positivo da Copa vai aparecer. É só uma questão de tempo. A garantia é do samaritano capataz Jérôme Valcke, operário padrão da mamãe Fifa. A herança do investimento de R$ 25 bilhões (mobilidade urbana, hotéis, aeroportos e comunicação) vai demorar só um pouquinho. Basta esperar até... 2018. São Tomé já está de prontidão, com uma faixa: ‘Quem espera sempre cansa'.

Zé Corneta. Pensando bem, há que se compreender Joanna Havelange (‘o que tinha que ser roubado, já foi'). É filha de Ricardo Teixeira e neta de Havelange.

Bem, diabinhos. A maré estava mesmo para peixe nesta quarta. Primeiro, Diego confirmou que deixaria o Atlético de Madrid, mas não voltaria ao aquário da Vila Belmiro por R$ 750 mil mensais. Recebera uma proposta melhor do Fenerbahce, da Turquia. Depois, a torcida ficou sabendo que Cícero estava de partida para o Fluminense. O negócio renderá R$ 3 milhões aos combalidos cofres do Peixe.

Dona Fifi. Cansado do tapetão, o presidente Flávio Zveiter não será mais candidato à reeleição no Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

‘Mata-leão'. Há sempre o outro lado da moeda: Renan Barão levou uma surra de TJ Dillashaw, perdeu o título do UFC e uma invencibilidade de nove anos, mas engordou a poupança nossa de cada dia em US$ 124 mil (R$ 275 mil). Uma grana de fazer inveja ao pugilista Floyd Mayweather, que belisca somente US$ 32 milhões por combate.

Gilete press. De Arnaldo Jabor, no 'Estadão': "As placas nas ruas se sucedem: 'Abaixo a Copa!' 'Queremos uma vida padrão Fifa!' Como vão jogar nossos craques? Com que cabeça? Será possível ganharmos com este baixo astral, com a gritaria de manifestantes invadindo os estádios? Haverá espírito esportivo que apague essa tristeza? Antes, nas copas do mundo, éramos a pátria de chuteiras. Hoje, somos chuteiras sem pátria." A conferir.

Tititi d'Aline. A ordem é faturar. Vem aí o relógio Hublot Scolari. A joalheria Sara colocará no mercado apenas 50 peças. O mimo em homenagem ao ‘sargento' Felipão custará a bagatela de... R$ 80 mil.

Você sabia que... o ‘new Maraca' recebeu 160 mil visitas em sete meses?

Bola de ouro. Miranda. Fora da lista principal do 'sargento Felipão, o zagueiro do Atlético de Madrid também está em baixa no mercado europeu. Apenas três clubes estão de olho nele: Chelsea, Barcelona e Manchester United. O café no bule chega a R$ 90 milhões.

Bola de latão. CBF. O Circo Brasileiro de Futebol é mesmo um guardião das chuteiras furadas: pouco se lixou para o pedido do Palmeiras, que queria adiar a partida contra o Botafogo. Atitude lamentável.

Bola de lixo. Antônio P.F.de Mello. O supimpa secretário municipal de Turismo do Rio se superou. Após admitir a falta de preparo da cidade para receber pessoas com deficiência durante a Copa, justificou que não é o público-alvo da festa. Depois, pediu desculpas.

Bola sete. "O Rio é uma cidade totalmente hostil para a pessoa com cadeira de rodas, surda ou cega. Não está preparada nem para seus próprios cidadãos" (de Teresa d'Amaral, superintendente do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência - vergonha).

Dúvida pertinente. Sheik e Lúcio: profissionais?



VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Network BG preparou para você acompanhar todos os jogos do Palmeiras da temporada

LEIA TAMBÉM:Confira a situação dos jogadores que podem chegar e sair do Palmeiras na pausa para a Copa América


LEIA TAMBÉM:[COMENTE] Demora e instabilidade nas decisões... Para você o VAR deveria ser mantido para a próxima temporada? (

6669 visitas - Fonte: ESPN

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias