11/1/2017 20:07

Fã de Marcos, Raphael Veiga cumpre promessa ao avô no Palmeiras

DNA alviverde: meio-campista de família torcedora do Verdão conta que ouviu do avô Rafael, que estava internado em UTI, o pedido de atuar pelo clube do coração

Raphael Veiga cumpre promessa do avô e veste a camisa do Palmeiras (Foto: Rodrigo Faber)

Reforço do Palmeiras pelos próximos cinco anos, Raphael Veiga tem uma relação de longa data com o clube. Torcedor de arquibancada na infância, o meio-campista paulistano cumpre no Verdão uma promessa feita ao avô – seu xará, já falecido.

– Meu avô era muito palmeirense. Fanático, ia a todos os jogos. Ele levou meu pai, e meu pai me levou. Meu avô me falava que me veria jogando no Verdão, e eu concordava. Ele estava na cama da UTI, e acho que a última vez que o vi, quando estava saindo, ele pediu para voltar e disse: ‘Vou te pedir uma coisa: se você tiver oportunidade, jogue no Palmeiras’. Eu o cumprimentei e não o vi mais – disse o jogador, em sua primeira entrevista coletiva na sala de imprensa da Academia de Futebol.

Veiga disse não se lembrar exatamente de quando o avô faleceu. Segundo o jogador, se recorda apenas que tinha por volta de 11 ou 12 anos. Época em que frequentava as arquibancadas do Palestra Italia, no qual assistiu à goleada do Palmeiras por 5 a 0 sobre a Ponte Preta, resultado que levou o clube ao título paulista de 2008.

– Eu estava no meio da torcida, pulando – contou, nostálgico.

O ídolo de infância era o goleiro Marcos. Raphael Veiga fez testes na posição quando menor, mas acabou não sendo aprovado. “Ainda bem”, segundo ele. Foi revelado nas categorias de base do Audax, se destacou no sub-20 do Coritiba, clube onde virou profissional e destaque do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Bem articulado e tranquilo frente às câmeras, o garoto de 21 anos contou que cursou metade da faculdade de Educação Física, mas que agora o foco é única e exclusivamente o futebol.

– Eu jogava aqui em São Paulo. Quando terminei a escola, minha mãe não deixou eu largar os estudos. Foi coisa dela, eu concordei. Fui transferido para o Coritiba. No primeiro semestre não quis fazer, mas ela viu necessidade. Combinamos que quando eu subisse para o profissional, pararia a faculdade. Fiz dois anos (de Educação Física), não concluí ainda – relembrou.

Dos sete reforços do Palmeiras contratados para esta temporada, dois ainda não se juntaram ao grupo: o meia Alejandro Guerra e o volante Felipe Melo. O restante fez nesta quarta o primeiro treino em campo sob o comando do técnico Eduardo Baptista.

4047 visitas - Fonte: Globo Esporte

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Últimas notícias