13/2/2018 08:29

É hora de mudar? 100% e em alta, Palmeiras pode ter reforços na quinta

Com uma base de time já montada, Roger tem chance de contar com Edu Dracena, Diogo Barbosa e Moisés contra o Linense - sem falar em Scarpa, que ainda não começou jogando

Roger Machado Cesar Greco

Roger Machado tem investido na repetição para dar entrosamento ao Palmeiras. Com seis vitórias em seis jogos, a equipe titular é conhecida pelo torcedor: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo; Tchê Tchê, Lucas Lima, Dudu e Willian; Borja.



O bom aproveitamento até aqui faz ser lógico pensar que não haverá mudanças, certo? Não necessariamente. A partir do jogo desta quinta-feira, contra o Linense, o técnico deve contar com três novidades, além de um Gustavo Scarpa cada vez mais adaptado ao grupo.

Edu Dracena, Diogo Barbosa e Moisés estão sendo preparados para ficarem à disposição neste próximo jogo. O zagueiro e o meio-campista tiveram uma pré-temporada mais longa, e nas últimas duas semanas vêm fazendo treinos físicos intensos em dois períodos. Já o lateral está recuperado de um entorse no tornozelo esquerdo e faz transição física. O plano do Núcleo de Saúde e Performance no clube espera deixá-los aptos para esta sétima rodada - a partir daí, depende de Roger relacioná-los e consequentemente usá-los.

Os três citados, em algum momento da pré-temporada, foram imaginados no time ideal para 2018. Só que a defesa tem jogado bem com Antônio Carlos e Thiago Martins (é a melhor do Paulista, com três gols sofridos), Felipe Melo, Tchê Tchê e Lucas Lima estão fazendo um meio-campo bem sólido, e tanto Victor Luis quanto Michel Bastos, os laterais usados na esquerda, não têm deixado a desejar.

Mesmo que estejam à disposição, é improvável que os três comecem jogando contra o Linense. Primeiro, pelo pouco tempo de treinos com o grupo; segundo, por um dos pontos que Roger tem dado mais atenção até aqui: a gestão do grupo. O técnico mostra seguidamente que o nome não está à frente do desempenho para ele.

Um exemplo é Gustavo Scarpa. O próprio comandante disse que pelo entorno da contratação, o meia chegava com status de titular. Mas nas duas partidas em que esteve à disposição, o camisa 14 ficou no banco: foram cinco minutos jogados contra o Santos, e quase 20 contra o Mirassol. Embora nos dois casos tenha entrado no lugar de Lucas Lima, ele coloca sob risco Borja, que tem jogado bem, ou Willian, outro jogador regular.

Com o melhor início de Paulista desde 2014 e podendo igualar o melhor deste século com mais uma vitória, Roger não deve fazer grandes mudanças, ainda. Mas o cardápio de opções, que já era bem variado, ficará ainda mais completo.

21657 visitas - Fonte: LANCE!Net

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

esse time ta muito melhor q o do ano passado e com fé em Deus os titúlos q faltaram no ano passado esse ano vem

muito bom

concordo

Você que está pagado valores alto e teno pouco PROGRAMAÇÃO de TVV asssinatura faça
liberação e DEMINUIMOS valor da conta pra qualquer luga do Brasil WHATZSAP 11958640776

Paulo Roberto     

este time tem muito que crescer temos todas as peças para fazer este time campeão

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias