17/4/2018 20:38

Depoimento de quarto árbitro da final é marcado por contradições

Adriano Miranda diz que Dionísio Domingo não era tutor da arbitragem na final, como relataram quinto árbitro, assistentes e delegado. Nesta função, ele poderia ficar no campo

Foto: agencia Palmeiras

Adriano de Assis Miranda, quarto árbitro na decisão do Campeonato Paulista deste ano, deu um depoimento marcado por contradições na sede do TJD-SP, nesta terça-feira. O órgão ouviu toda a equipe de arbitragem da partida para apurar se houve interferência externa na anulação do pênalti do corintiano Ralf sobre Dudu, como alega o Palmeiras. As oitivas seguem em andamento .

O quinto árbitro (Alberto Poletta Masseira), o delegado da partida (Agnaldo Vieira) e os dois assistentes (Anderson José de Moraes Coelho e Daniel Paulo Ziolli) disseram que Dionísio Roberto Domingos, diretor de arbitragem da Federação Paulista de Futebol, foi tutor da arbitragem naquela partida ao lado de José Henrique de Carvalho. O tutor tem autorização para ficar à beira do gramado, para onde Dionísio se dirigiu logo após a marcação do pênalti - como mostraram imagens divulgadas pelo Palmeiras e usadas durante os depoimentos desta tarde.



O quarto árbitro, porém, disse que Dionísio não era tutor naquela partida e estava apenas acompanhando o trabalho de José Henrique de Carvalho. Ao ser questionado sobre o motivo de Dionísio estar ali naquele momento, disse que não tinha como responder. Mas afirmou que ele não passou nenhuma informação externa para a equipe de arbitragem.

Adriano de Assis Miranda também entrou em contradição ao relatar atos hostis de jogadores do Palmeiras, como Dudu, que teria atirado a bola em sua direção. Bastante questionado pelos membros do tribunal e pela defesa do Palmeiras por não ter citado estes episódios na súmula, recuou e disse que não houve nenhum desrespeito.

Adriano chegou a dizer que Dionísio esteve no hotel em que a equipe de arbitragem fez a planificação do jogo, na véspera da final, mas depois se desmentiu.

O quarto árbitro manteve a versão dada por Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, árbitro da partida, na súmula e em diversas entrevistas. Disse que falou a palavra "canto" (para indicar tiro de canto) no sistema de som logo após a marcação do pênalti, mas não foi ouvido devido à aglomeração de jogadores. Ele diz que o corintiano Gabriel o ouviu dizer "canto" e pediu que ele corresse até o árbitro para avisá-lo.

Adriano ainda afirmou que não foi imediatamente até Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza porque não conseguiu se livrar rapidamente do cerco feito pelos atletas, e o procedimento padrão é conversar longe dos jogadores.

Após colher os depoimentos, o TJD-SP pretende levar o caso a julgamento na próxima semana. Na hipótese mais severa, é possível até que se cogite a impugnação da decisão.

38262 visitas - Fonte: Terra

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

que porra essa merda do caralho filha da puta bando de cuzão viados cacete porra

Acho difícil impugnar a partida porque o TJD não vai admitir que houve interferência do quarto árbitro safado, bandido corintiano, deveria sim anular a partida final só pra ver se o Palmeiras ganha; porque como está jogando é perigoso perder de novo, time sem vergonha não conseguiu fazer um gol no Lixorinthians, esse timeco de bosta.

Julio Diniz     

juiz curintiano fila da puta nunca mais apite jogo do palmeiras seu sujo gamba

Francisco Anisio     

Se vira aí torcedor do meu verdão os caras são todos safados sem moral é uma máfia criada dentro da Federação Paulista de Futebol para nos prejudicar sempre a gente estamos igual na era portuguesa Então os cara não tem moral são todos mal intencionadas da Federação por um órgão sincero essa partida seria impugnada teria uma nova partida que não tem como cara falar que não te vi intervenção de Fora não existe dá para ver nas imagens nitidamente Então são todos safados infelizmente não digo ladrão mas mal intencionados

tem coisa sim, Corinthians federação e arbitragem, propina p, todos lados, assim como está acontecendo no futebol da Paraíba.

Esses safado era pra ser era preso tudim

que palhaçada essa merda

Nelio Takada     

o negócio é acabar com o campeonato Paulista.

Agnaldo Sabino     

quem quiser participar do grupo palmeiras na veia é só chamar nesse número 11997736752 falar com Agnaldo

João Batista     

são tudo farinha do mesmo saco

vai rolar rolar e vai dar em nada como sempre nada.
se fosse a favor dos gambas voltaria até 8 rodadas.
a parte judicial do Palmeiras são casados em porta de cadeia não ganham nada nada não ser para nada.

Renato Batista     

pegaram um cara honesto que não serve para mentir aí fudeu o esquema todo kkkkkkkk

esses árbitros e tudo corinthianos

tem que apurar até o fim
Aí tem coisa errada

José Candido     

eu já disse que não adianta fazer nada porque são todos comprometidos com a FPF e globo gambá

Roubaram , roubaram e roubaram o meu Verdão!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias