4/8/2022 07:43

Cabeça fria, coração quente: Palmeiras mostra força emocional para buscar o empate no Mineirão

Calculista, Verdão dá o bote depois que Galo elétrico dorme no ponto

Foi surpreendente o domínio completo do Atlético-MG sobre o Palmeiras no início da quartas de final. Lembremos que, nesta temporada, o time alvinegro tem sido inseguro na temporada constantemente enquanto a equipe alviverde é estável.







A volta do técnico Cuca fez o time retomar o estilo avassalador no Mineirão. A marcação pressão impedia o Palmeiras de jogar e deixava o time mineiro com a bola no campo de ataque. Os lances de ataque surgiam pelas duas laterais, e com os deslocamentos de Hulk para abrir espaços para Keno.



No total, o Atlético-MG teve 14 finalizações nesta etapa do jogo. A maioria delas, diga-se, fora do gol. Talvez a melhor chance desperdiçada foi de Ademir na trave. Hulk abriu o placar no pênalti cometido por Marcos Rocha sobre Jair. O Palmeiras só chegou no gol anulado por impedimento.



O início do segundo tempo não foi tão diferente. O gol contra de Murilo foi fruto de uma das infiltrações de Keno. Parecia que o Palmeiras estaria perdido e poderia perder a vaga em Minas Gerais. Só parecia.



Só que o Galo elétrico não aguentou o ritmo. É uma consequência absolutamente normal um time morrer após imprimir o nível de intensidade dos 60min iniciais. Por isso, há a necessidade de um plano a partir daí, o que não aconteceu.



Não houve trocas de jogadores, nem o time atleticano soube se defender. Pelo contrário, passou a dar campo para o Palmeiras, de novo, jogar. E isso valeu especialmente para Gustavo Scarpa, o melhor em campo. Recompôs até a lateral, foi o mais efetivo nos passes de contra-ataque e na bola parada.



Foi Scarpa quem cobrou bela falta na trave para a bola sobrar para Murilo completar para o gol, e se redimir. O Mineirão se calou e a frieza palmeirense passou a prevalecer no jogo. Dudu apareceu sozinho na frente do gol após passe do mesmo Scarpa, mas errou. Sem Veiga, contundido, o meia assumiu ainda mais o papel de protagonista.



A partir daí, foi um jogo à feição para um time calculista como o Palmeiras. Calculista no sentido de quem tem estratégia, lê o jogo, procura falhas dos rivais e explora os próprios méritos. E foi de novo na bola parada em que o Palmeiras empatou no finzinho, com Dudu ajeitando para Danilo.



Ao final, o Galo teve 21 conclusões a gol, o Palmeiras, nove. Em chances claras, houve certo equilíbrio. De uma certa forma, o ímpeto atleticano acabou contigo pela frieza palmeirense.







Palmeiras, 2022, Libertadores



VEJA TAMBÉM
- Confira a classificação do Brasileirão atualizada
- Palmeiras vence Derby e abre nove pontos de vantagem na liderança do Brasileirão
- GOOOOOOOOOOOOOOOLLLL!! Palmeiras abre o placar em Itaquera

LEIA TAMBÉM: Barcelona observará joia Endrick em torneio na França


E MAIS: No Brasileirão, Palmeiras vai buscar título inédito na era Abel Ferreira

E MAIS: Comissão técnica do Palmeiras pediu a manutenção de jovens da base













903 visitas - Fonte: uol.com.br

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou .

Últimas notícias

Libertadores

Qua - 21:30 - Allianz Parque -
X
Palmeiras
Atletico-MG

Brasileiro

Dom - 16:00 - Allianz Parque
3 X 0
Palmeiras
Goiás