Kleina não teme queda, diz agente; conselheiros querem Luxa e Doriva

6/5/2014 08:23

Kleina não teme queda, diz agente; conselheiros querem Luxa e Doriva

Anderson Suave afirma que treinador segue trabalhando tranquilo. Membros do COF alviverde dão opiniões sobre eventual troca no comando e sugerem nomes à diretoria

Kleina não teme queda, diz agente; conselheiros querem Luxa e Doriva

Pressionando, Gilson Kleina se mantém no comando do Palmeiras

(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)




O técnico Gilson Kleina, do Palmeiras, viajou pressionado para São Luís, no Maranhão, onde o time enfrentará o Sampaio Corrêa, na quarta-feira, pela segunda fase da Copa do Brasil.



As duas derrotas consecutivas para Fluminense e Flamengo, pelo Brasileirão, e os pedidos de troca na comissão técnica feitos por membros do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) ao presidente Paulo Nobre, tornam a semana decisiva para o treinador.



Além do jogo contra o Sampaio Corrêa, o Verdão encara o Goiás, sábado, no Pacaembu, pelo Brasileirão.



Sentindo-se pressionado, o próprio Kleina cobrou reforços da diretoria, pois não acha justo ser único culpado pelo mau momento da equipe, após as saídas de jogadores como Henrique (Napoli) e Alan Kardec (São Paulo).



Apesar de tanta turbulência, o empresário do treinador, Anderson Suave, minimiza a situação e diz que Kleina trabalha tranquilo.



- O Gilson tem contrato e permanece tudo normal. Nos falamos nesses últimos dias e ele está tranquilo, trabalhando normalmente. Nem estamos pensando nisso (demissão) - disse o empresário.



A diretoria ainda não está decidida a demitir Kleina, mas membros do COF deram opiniões sugerindo nomes para caso o comandante saia: Vanderlei Luxemburgo, atualmente sem clube, e Doriva, campeão paulista com o Ituano.



Com quatro passagens pelo Palmeiras, Luxa divide opiniões no clube. Acertar com o treinador poderia ser ruim politicamente para Paulo Nobre.



Isso porque Mustafá Contursi, ex-presidente, membro nato do COF e influente nos bastidores, desaprova os gastos excessivos que a eventual contratação poderiam render ao Verdão.



Apesar disso, há quem acredite que o técnico não poderia abusar na pedida salarial, pois não trabalha desde novembro, quando saiu do Fluminense. Seu nome chegou a ser especulado na virada do ano, durante a novela pela renovação de Kleina.



Doriva, por sua vez, teria rejeição parecida à de Kleina por não ser um técnico de nome. O fato de o Verdão estar no ano do centenário faz torcedores e conselheiros pressionarem por um nome de grife.



Atualmente, Kleina tem salário de R$ 200 mil mensais. Mas com o sistema de bônus por produtividade oferecido pela diretoria, ele pode receber até o dobro disso por mês: R$ 400 mil.



Uma eventual demissão do treinador implicará na seguinte cláusula de rescisão estabelecida entre as partes: o Palmeiras precisará pagar a ele o equivalente a dois salários como multa - a não ser que o técnico arrume outro clube nesse período de 60 dias.



VEJA TAMBÉM
- Palmeiras desembarca em Quito com elenco quase completo para partida decisiva.
- Luan elogia desempenho no Palmeiras e ignora "reformulação" no clube
- Romulo busca espaço no Palmeiras durante período de adaptação no clube.





4065 visitas - Fonte: GE

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou .

Últimas notícias

publicidade
publicidade

Brasileiro

Qua - 20:00 - Arena Barueri -
X
Palmeiras
Internacional

Brasileiro

Dom - 18:30 - Manoel Barradas
0 X 1
Vitoria
Palmeiras