9/2/2018 17:32

Base do Palmeiras vence torneios de janeiro e mostra força em nível nacional

Verdão fica com os títulos em Votorantim, Santiago e na EFIPAN (sub-15, sub-18 e sub-14) e repete bons resultados conquistados no cenário estadual

Além da Copa São Paulo, janeiro foi mês de alguns outros torneios que fecharam a temporada na base brasileira. E se na Copinha o Flamengo venceu, nas outras categorias o Palmeiras se deu bem, mostrando crescimento em sua base, ao menos nos resultados. E ratificando uma condição que já havia mostrado nos estaduais de base, quando chegou à final de todas as categorias.



Foi do Verdão a vitória na Copa Brasil Sub-15, em Votorantim, nos pênaltis sobre o Flamengo por 4 a 2, após empate sem gols no tempo normal. O jogo foi uma reedição da final de 2017, quando o Rubro-Negro venceu por 1 a 0, e também uma reedição do duelo entre as duas equipes na primeira fase, que também terminou em 0 a 0.

Com intensidade, as duas equipes fizeram um duelo acima da categoria em que disputam. Parecia um jogo sub-17, corrido, pegado. Faltou, no entanto, um pouco da inspiração técnica que havia na geração 2002, com Reinier, do Flamengo, e Fabinho, do Palmeiras. As duas equipes, não por acaso, formaram boa parte da base da seleção sub-15 vice-campeã sul-americana.

Na Copa Santiago, torneio sub-18 disputado no Rio Grande do Sul (na cidade de Santiago), o Palmeiras derrotou o Coritiba por 1 a 0, gol marcado por Lincon, com boa parte dos garotos campeões da Copa do Brasil Sub-17.

Na EFIPAN, torneio sub-14 disputado em Alegrete, interior do Rio Grande do Sul, o Palmeiras derrotou o Grêmio por 1 a 0 e ficou com o bicampeonato. São, ao todo, três títulos vencidos em torneios nacionais importantes em menos de um mês. A exceção foi a Copinha, com a derrota nas quartas de final para a Portuguesa.

A intensidade citada antes parece ser parte fundamental da filosofia de jogo implantada. São times que normalmente mostram muita velocidade no terço final e apostam em meias mais dinâmicos, como Alanzinho, sub-17 até o ano passado, Gabriel, no sub-15 até o ano passado, e Aldo, nos juniores. Os resultados são incontestáveis. E é inegável que a qualidade no trabalho melhorou em relação ao que era feito há uma década, por exemplo.

Resta saber, no entanto, o quanto essa quantidade de vitórias será determinante para a carreira desses jogadores. Se por um lado é importante o estímulo contínuo à competitividade, por outro as derrotas mostram que é sempre necessária uma busca por evolução. E o objetivo da base, em teoria, é fazer com que os jogadores evoluam sempre, até estarem prontos para o profissional.

Resta saber também se terão espaço para atuar, e essa é uma questão pertinente quando observamos o elenco atual dos profissionais e a pouca utilização da base no último ano. Mas essa é uma questão que só o tempo será capaz de responder.

4941 visitas - Fonte: Blog Na Base da Bola

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Quem liga para essa PORRRA de copinha que NÃO vale NADA.

Glaudson Bispo     

do que adianta ganhar esses torneios e não ganhar a porra da copinha

gabriel silva     

VOCÊ QUE ESTÁ CANSADO DE TER POUCA PROGRAMAÇÃO DE TVV ASSSINATURA E NÃO CONCORDA COM OS VALORES COBRADOS
FAÇO LIBERAÇÃO E DIMINUÍMOS O VALOR DA CONTA
PARA TODO BRASIL
WHATZSAP 11 958694345

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias