6/12/2018 18:43

Zé Roberto reencontra amigos do futebol em despedida oficial no Allianz Parque

“Au, Au, Au... Zé Roberto é animal!”. Reconhecido no Brasil e em todo o mundo, Zé Roberto fez história por onde passou. Atuando como lateral ou meio-campista, o ex-jogador colecionou gols importantes e títulos memoráveis pela Seleção Brasileira e por grandes clubes do planeta, cabendo ao Palmeiras ser a última agremiação defendida pelo craque. E a forte ligação com o Alviverde resultará em uma justa homenagem a este grande nome do futebol.



No dia 13 de janeiro (domingo), às 11h, diversos ídolos que atuaram com Zé Roberto estarão no Allianz Parque para celebrar a vitoriosa carreira do atual assessor técnico do Verdão com um jogo de despedida. Além da partida festiva, o encontro também contará com ações especiais para comemorar o decacampeonato brasileiro, conquistado em 2018, e terá a primeira aparição do novo uniforme do clube dentro da arena palestrina.

Os ingressos estarão à venda a partir do dia 17 de dezembro (segunda-feira). Os sócios-torcedores Avanti terão desconto no valor da entrada. Além disso, o evento será transmitido ao vivo pela TV Palmeiras Play e pelo Esporte Interativo por meio do canal TNT, marcando o início da parceria para transmissão dos jogos do Verdão em TV fechada, a partir de 2019.

Início no Brasil e consagração na Europa

Apesar de ter tido uma passagem pelas categorias de base do Palestra de São Bernardo, foi na Portuguesa que Zé Roberto ganhou destaque nacional ao conduzir a Lusa ao vice-campeonato brasileiro de 1996. No ano seguinte, Zé protagonizou a maior transação do futebol brasileiro envolvendo um lateral-esquerdo na época, transferindo-se para o poderoso Real Madrid, da Espanha. Com poucas oportunidades no time merengue, o ídolo acabou sendo emprestado ao Flamengo.

Mas a consolidação do craque dentro do continente europeu aconteceria na Alemanha. Em 1998, Zé chegou ao Bayer Leverkusen e logo ajudou a levar o clube alemão ao vice-campeonato nacional nas temporadas 1998-99 e 2001-02, além da final da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, em 2002.

Foi em 2003, porém, que a vida do ex-jogador tomaria um rumo histórico ao escolher uma nova equipe: o Bayern de Munique, clube pelo qual conquistou o maior número de títulos durante a carreira. São eles: Campeonato Alemão (2002-03, 2004-05, 2005-06 e 2007-08), Copa da Alemanha (2002-03, 2004-05 e 2007-08) e Copa da Liga Alemã (2003-04 e 2006-07). Durante a sua passagem pelo Bayern, Zé foi emprestado para o Santos, levantando a taça do Campeonato Paulista de 2007.

A última equipe alemã a contar com o futebol do ex-atleta foi o Hamburgo, entre 2009 e 2011. Depois disso, o ídolo passou pelo Al-Gharafa e, enfim, retornou ao Brasil em 2012, quando foi contratado pelo Grêmio. Três anos depois, Zé Roberto foi convidado pelo diretor de futebol Alexandre Mattos para ser um dos líderes da reconstrução do Palmeiras em 2015. No Verdão, o craque deixou um legado.

Liderança extracampo e títulos pelo Palmeiras

Logo na sua estreia pelo Alviverde, o então camisa 11 ficou marcado por uma preleção histórica antes da vitória por 3 a 1 sobre o Grêmio Osasco Audax, no Allianz Parque, pelo Paulista de 2015. Zé adaptou o grito “Au, Au, Au... Edmundo é animal!” para simbolizar a importância de cada atleta daquele elenco palestrino, além de pedir aos companheiros que batessem no peito de outro jogador e proclamassem: “O Palmeiras é grande!”. A atitude foi registrada pela TV Palmeiras e ganhou uma repercussão muito positiva junto à torcida e à imprensa.

LEIA TAMBÉM:Verdão avança e fica perto de fechar com o atacante Carlos Eduardo

Na primeira temporada como jogador do Maior Campeão do Brasil, Zé Roberto já conquistou feitos importantes. O craque foi vice-campeão paulista, sendo eleito o melhor lateral-esquerdo da competição, e, como capitão, levantou a taça da Copa do Brasil de 2015, marcando definitivamente o novo momento do clube. No ano seguinte, o palmeirense também foi decisivo na conquista do Campeonato Brasileiro ao salvar um gol em cima da linha no empate em 0 a 0 com o Cruzeiro, em Araraquara-SP. Esta partida se tornou essencial para a sequência do time na competição.

Apesar de sempre receber elogios por sua condição física exemplar, Zé Roberto decidiu encerrar a carreira como jogador de futebol aos 43 anos de idade. Devido à grande identificação criada com o Verdão, a diretoria palestrina convidou o ídolo para ser o assessor técnico da equipe, cargo ocupado até hoje pelo agora dirigente.

Conquistas e duas Copas do Mundo pela Seleção Brasileira

As ótimas performances nos clubes renderam a Zé Roberto muitas chances na Seleção Brasileira. Com o time canarinho, Zé ergueu dois troféus da Copa das Confederações (1997 e 2005) e dois da Copa América (1997 e 1999), além das participações nas Copas do Mundo de 1998 e 2006 – na última, o craque foi eleito um dos melhores jogadores da edição do torneio, tanto que integrou a Seleção da Copa, montada pela FIFA.



>Confira abaixo as marcas de Zé Roberto como jogador do Palmeiras:

FICHA TÉCNICA
Nome: José Roberto da Silva Júnior (Zé Roberto)
Posições: Lateral-esquerdo e meio-campista
Clube que mais enfrentou: Santos, com 12 confrontos
Clube que mais venceu: Fluminense, seis vezes em sete duelos
Adversários que vazou: Atlético Tucumán-ARG, Corinthians, Figueirense, Fluminense, Grêmio, Internacional, Rio Claro, Sampaio Corrêa (duas vezes) e Santa Cruz
Estádios em que marcou: Allianz Parque (seis vezes), Arena Corinthians, Arena Grêmio, Arruda e Maracanã (uma vez cada)
Títulos: Copa do Brasil (2015) e Campeonato Brasileiro (2016)

RETROSPECTO GERAL
Jogos: 133
Vitórias: 69
Empates: 26
Derrotas: 38
Gols: 10
Assistências: 11
Participações: 14
Gols de pé esquerdo: 8
Gols de cabeça: 2
Gols dentro da área: 10 (todos)
Gols no 1º Tempo: 3
Gols no 2º Tempo: 7

GERAL *estão sendo consideradas as últimas partidas/tentos em questão

Mais velho a atuar pelo Palmeiras: aos 43 anos, 4 meses, e 21 dias, contra o Botafogo-RJ, em 27/11/2017, no Allianz Parque, pelo Brasileirão.

COMPETIÇÕES (ATUAÇÃO) *estão sendo consideradas as últimas partidas por cada competição em questão

Mais velho a atuar pelo Palmeiras no Paulistão: aos 42 anos, 9 meses e dez dias, contra a Ponte Preta, em 16/04/2017, no Moisés Lucarelli.

Mais velho a atuar pelo Palmeiras no Brasileirão: aos 43 anos, 4 meses, e 21 dias, contra o Botafogo-RJ, em 27/11/2017, no Allianz Parque, pelo Brasileirão.

Mais velho a atuar pelo Palmeiras na Copa do Brasil: aos 42 anos, 11 meses e 22 dias, contra o Cruzeiro, em 28/06/2017, no Allianz Parque.

Brasileiro mais velho a atuar na Libertadores (independentemente do clube): 42 anos, 11 meses e 27 dias, contra o Barcelona de Guayaquil-EQU, em 05/07/2017, no Monumental Isidro Romero Carbo – a marca pertencia a Rogério Ceni.

Além disso, Zé Roberto é o segundo mais velho a ter disputado Libertadores em toda a história: neste quesito, só fica atrás do peruano Vicente Villanueva, que atuou em uma partida de Libertadores pelo Sporting Cristal-PER, na década de 60, aos 43 anos e dez meses.

COMPETIÇÕES (GOLS) *estão sendo consideradas as datas de gol mais recentes por cada competição em questão

Jogador mais velho a marcar um gol em Libertadores (independentemente do clube ou da nacionalidade): aos 42 anos, dez meses e 18 dias, contra o Atlético Tucumán-ARG, em 24/05/2017, no Allianz Parque.

Mais velho a marcar gol em Paulistões pelo Palmeiras: aos 40 anos, sete meses e cinco dias, em 11/02/2015, no Allianz Parque, contra o Rio Claro.

Mais velho a marcar gol em Brasileirões pelo Palmeiras: aos 42 anos, dois meses e 27 dias, em 03/10/2016, no Estádio do Arruda, contra o Santa Cruz.

Mais velho a marcar gol em Copas do Brasil pelo Palmeiras: aos 42 anos, dois meses e 22 dias, em 28/09/2016, na Arena do Grêmio, contra o Grêmio.

CLÁSSICOS (ATUAÇÃO) *estão sendo consideradas as últimas partidas por cada clássico em questão

Mais velho a atuar em um clássico contra o Corinthians: aos 43 anos e seis dias, em 12/07/2017, no Allianz Parque, pelo Brasileirão.

Mais velho a atuar em um clássico contra o São Paulo: aos 42 anos, dois meses e um dia, em 07/09/2016, no Allianz Parque, pelo Brasileirão.

Mais velho a atuar em um clássico contra o Santos: aos 43 anos, dois meses e 24 dias, em 30/09/2017, no Allianz Parque, pelo Brasileirão.

CLÁSSICOS (GOLS)

Mais velho a marcar gol em clássico ante o Corinthians: aos 40 anos, dez meses e 25 dias, em 31/05/2015, na Arena Corinthians, pelo Brasileirão (superando Marcos Assunção, que havia marcado aos 35 anos e oito meses, em 25/03/2012, no Pacaembu, pelo Paulistão).






Palmeiras, Zé roberto, Retrospecto, Verdão

2649 visitas - Fonte: Palmeiras - site ofici

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Muito obrigado Zé Roberto por tudo, o seu nome na história do Palmeiras ficará marcada para sempre.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias